Como converter PDF e outros formatos para AZW (Kindle) via Amazon

Quem compra um Kindle não tem apenas a Amazon como fonte de material para leitura. Graças ao leque de formatos suportados, reforçado em novembro do ano passado com a atualização que habilitou o suporte a *.pdf, dá para ler muita coisa de diversas origens, sem maiores transtornos.

Ocorre que, quem já testou, sabe que no Kindle, principalmente o modelo de 6″, *.pdf não é a melhor coisa do mundo. Isso porque, diferentemente dos formatos criados com ereaders em mente, como *.azw (oficial da Amazon), *.mobi (do qual o *.azw se originou) e *.ePub, formatos tradicionais de PC não se adequam à tela e não dão margem a personalização de tamanho de fonte, estrutura do corpo do texto e outras facilidades. Em última análise, isso significa ter que usar o direcional para “passear” dentro duma página, algo bastante incômodo.

Felizmente, existem diversas formas de converter arquivos *.pdf e de outros formatos suportados para o *.azw. Uma delas é o “Personal Document Service”, ou serviço de documentos pessoais, da própria Amazon. Ele está ao alcance de todos usuários que tenham um Kindle atrelado à suas contas na loja, e funciona via email.

PDF vira... AZW.

PDF vira... AZW.

Após a associação, o usuário ganha dois endereços de e-mail, a saber:

  • usuario@kindle.com
  • usuario@free.kindle.com

Ambos fazem a mesma coisa, servem de caminho para transportar documentos de qualquer dispositivo para o Kindle. A diferença, como fica implícita pelas partes finais dos dois, está no fato de que o primeiro é taxado e o segundo, não.

O endereço @kindle.com é taxado porque, nessa modalidade, o conteúdo submetido por email é imediatamente recebido no Kindle via Whispernet, nome que a Amazon dá à conexão 3G do aparelho. Estando nos Estados Unidos, o custo é de US$ 0,15 por megabyte. Fora, onde nós, brasileiros, nos incluímos, a situação piora: US$ 0,99 por megabyte. É desestimulante mesmo…

Felizmente, existe a alternativa @free.kindle.com. Essa é totalmente gratuita, e os arquivos são recebidos por email, devendo, em seguida, serem transferidos via cabo USB. Dá mais trabalho, mas dada a evidente economia, passa a ser um trabalho bastante válido.

Conexão USB, Kindle.

Conexão USB, Kindle.

Importante: simplesmente enviar documentos anexos aos emails para os endereços acima não garante a conversão. Esse serviço só é ativado quando se escreve, no campo de assunto (subject), a palavra “Convert” (sem aspas). A conversão não é das mais demoradas, geralmente não demora mais que cinco minutos para o e-mail retornar com os arquivos no formato *.azw.

É importante lembrar que, para que o serviço funcione, é preciso autorizar previamente um endereço de email na sua página de gerenciamento do Kindle, a Manage Your Kindle, no tópico “Your Kindle Approved E-mail List”. Isso evita abusos e dá ao usuário controle total sobre o que e quem pode fazer esse tipo de uso.

Email para conversão (gratuita) de documentos via Personal Document Service.

Email para conversão (gratuita) de documentos via Personal Document Service.

Existem algumas regrinhas básicas e que, a menos que você seja um lunático por ebooks, dificilmente terá que atentar a elas, mas é sempre bom saber.

  • O tamanho de cada documento individual não pode ser superior a 50 MB;
  • Cada email submetido por ter, no máximo, 25 documentos anexos;
  • Pode-se distribuir documentos para até 15 contas do Kindle de uma só vez.

Os formatos suportados pelo Personal Document Service são os seguintes:

  • Microsoft Word (*.doc);
  • Structured HTML (*.html, *.htm);
  • RTF (*.rtf);
  • JPEG (*.jpeg, *.jpg);
  • GIF (*.gif);
  • PNG (*.png);
  • BMP (*.bmp);
  • PDF (*.pdf);
  • Microsoft Word (*.docx) — experimental.

É possível compactar vários documentos num único arquivo *.zip e submetê-lo à Amazon.

O email recebido é como esse da imagem abaixo. Basta clicar no link para baixar o arquivo convertido, no formato *.azw, próprio do Kindle:

Email contendo arquivo convertido.

Email contendo arquivo convertido.

Existem outras opções de conversão, as quais veremos em futuros artigos. Para conversão simples de arquivos *.pdf, *.doc e outros, o serviço provido pela Amazon tem se mostrado bastante satisfatório. Documentos mais elaborados, com muitas imagens e/ou diagramação diferenciada, podem sofrer distorções durante o processo, mas para arquivos formatos pura ou majoritariamente por texto, funciona muito bem.

17 thoughts on “Como converter PDF e outros formatos para AZW (Kindle) via Amazon

  1. Rodrigo, tem algum software que possamos instalar no PC e fazer a conversão em casa mesmo?

    Parabéns pelo Blog, estou devorando ele. Recebo meu kindle amanhã, então já quero ficar sabido antes dele chegar… rss…

  2. Adorei. Até que enfim obtive uma eplicacao clara de como converter pdf em azw para o kindle. Dificulta mto o fato de nao falar ingles. Valeu, mto obrigada. Se puder pode me eplicar como se faz para ouvir o texto? Comprei um livro em espanhol pelo site da amazon e gostaria de ouvi-lo de vez em quando. Obrigada. Dhea.

  3. Funcionou parcialmente. Converti um arquivo PDF, porém o arquivo recebido (AZW) retornou como sendo uma imagem e já no formato “deitado” e não permite (apesar de deixar o botão habilitado) o aumento da fonte.

  4. Oi Rodrigo, que bacana seu post, muito elucidativo. Eu já tinha lido no site da amazon, mas não tinha entendido a parte que devíamos pegar o arquivo no próprio e-mail! Também adorei quando escreveu: “..não é a melhor coisa do mundo. Isso porque, diferentemente dos formatos criados com ereaders em mente, como *.azw (oficial da Amazon), *.mobi (do qual o *.azw se originou) e *.ePub, formatos tradicionais de PC não se adequam tela e não dão margem a personalização de tamanho de fonte, estrutura do corpo do texto e outras facilidades. Em última análise, isso significa ter que usar o direcional para “passear” dentro duma página, algo bastante incômodo.”, é exatamente o que eu estava pensando!

Comments are closed.